CARREIRA CATEGORIAS DICAS PRODUÇÃO

VIDA DE FREELANCER PARTE 3

8 de abril de 2019

author:

VIDA DE FREELANCER PARTE 3

Olá, pessoal! Hoje finalmente chegamos a última parte dessa pequena série sobre o trabalho como freelancer e videomaker. Se você ainda não viu os dois primeiros posts, dá uma olhada aqui e aqui.

Neste último post vamos falar sobre como divulgar seu trabalho é importante para chegar em bons resultados na sua carreira. Dá uma olhada nas dicas abaixo!

Faça Marketing de você mesmo

Metade da sua batalha enquanto profissional freelancer é encontrar trabalho. Se você é novo no mercado, você não pode simplesmente criar um site, sentar e esperar que o telefone toque.

Se você trabalhou em outros lugares, você já tem o benefício de conhecer muitas pessoas de diferentes áreas. Por exemplo, alguém com quem você já trabalhou poderia agora ser responsável por um programa de TV ou t uma produtora. Ter uma boa reputação e nome certamente ajuda quando você se tornar um freelancer.

Por outro lado, caso você não tenha muitos contatos na área, será necessário fazer algumas ligações pontuais e um marketing mais ativo/agressivo para conseguir trabalho.

Antes das mídias sociais e da internet, ou você precisava conhecer alguém ou tinha que ir fisicamente para emissoras de TV e produtoras para se apresentar e conseguir trabalho. Você não tinha como criar um site, enviar um tweet ou publicar um post no Instagram como hoje em dia. Mesmo se você tivesse um showreel (e naquela época deveria ser em fita) você teria que enviá-lo ou fisicamente ou ir até lá entregá-lo a potenciais clientes.

Hoje, o marketing é gratuito e incrivelmente fácil de fazer. Você pode criar seu próprio site em poucas horas gratuitamente, criar uma página no Facebook, uma conta no Twitter e uma conta no Instagram para se promover. Além disso, pode usar equipamentos acessíveis para criar um showreel incrível e depois publicá-lo no Vimeo ou no YouTube.

As mídias sociais realmente funcionam se você é um freelancer?

Sim! Antes de mais nada, qualquer tipo de marketing que você possa fazer por si mesmo é melhor do que nenhum. As mídias sociais tornaram incrivelmente fácil para os freelancers se conectarem uns com os outros e encontrar pessoas com as mesmas intenções para trabalhar.

O problema com as mídias sociais é que existem tantas pessoas usando, que seus posts podem simplesmente se perder. Uma boa maneira de usá-las a seu favor é manter contato com a comunidade de produtores de vídeo e seguir mostrando seus trabalhos.

Como conseguir trabalho?

Em grande parte, você deverá conseguir trabalhos novos por boca a boca, referências ou pessoas que já conhece. Ocasionalmente, você pode também ser contratado pelo site ou portfólio online. Muita gente trabalha também com showreel, ou demoreis. Estes são vídeos que reúnem todos os trabalhos de um profissional.

Esta é uma forma interessante de compilar todas as suas produções. Entretanto, ele pode acabar não dizendo muito sobre o trabalho. Tome cuidado ao criar um showreel para que você consiga também mostrar como você faz o que você faz, e não apenas o trabalho final.

Priorizando clientes de longo prazo

Uma outra dica bastante importante é priorizar os clientes que vão lhe dar mais trabalho. Especialmente os clientes que demandam várias diárias ou mesmo meses de trabalho. Muitas vezes, enquanto freelancers, nós acabamos perdendo tempo em produções menores, de um único dia, que podem acabar não resultando em grandes resultados.

Então muitas vezes você só precisa escolher o que priorizar e aprender que tipo de tarefa vai dar frutos.

O cliente está sempre certo (mesmo que esteja errado)

Esta é uma lição que, de modo geral, freelancers demoram um pouco para aprender. Especialmente quando você trabalha em produtoras ou emissoras por muito tempo. Nestes casos, você precisa aprender a lidar com o fato do controle criativo não estar mais completamente nas suas mãos. Isso quer dizer que no fim das contas, o cliente está contratando seus serviços, mas o modo de fazer será também o dele.

No final do dia, o cliente está contratando você para realizar uma tarefa que deseja que seja feita da maneira que ele preferir. Mesmo se você acreditar que existe uma melhor maneira de fazer algo, ou mesmo que a ideia do cliente é estúpida. Em muitos casos é melhor apenas morder sua língua e fazer o que é pedido.

Alguns clientes vão querer o seu feedback e contratar seus serviços porque querem sua opinião, mas haverá muitos clientes que não querem sua opinião e só querem que você cumpra tarefas. Dado o fato de que você estará trabalhando com clientes pela primeira vez, às vezes é muito difícil saber quando você deve dizer alguma coisa e quando não deve.

Você não vai conseguir todos os trabalhos e ainda vai trabalhar de graça

Ser freelancer é uma tarefa constante. Você pode passar dias fazendo orçamentos e respondendo e-mails, por exemplo. Metade das perguntas que você recebe, muitas vezes, são apenas potenciais clientes procurando a opção mais barata ou pior ainda: usando sua cotação para voltar para a pessoa que eles costumam usar e negociar um preço mais barato.

Você vai perceber que muitos dos trabalhos para os quais você recebe consultas não devem acabar sendo feitos por você. Se você puder transformar metade dessas pequenas consultas em jobs que pagam suas contas, então você está indo bem.

Outro ponto aqui: você vai trabalhar de graça. Eu não quero dizer que você vai sair e filmar sem ganhar nada, mas leve em consideração o tempo todo no qual você está respondendo a e-mails, fazendo seus impostos, consertando seu kit, fazendo ligações, reuniões etc. Nenhum desses momentos é remunerado.

Ou seja, muitas vezes você pode passar alguns dias procurando contratar funcionários adicionais, equipamentos, comprar passagens, responder e-mails, ir a reuniões, apenas para descobrir que o projeto foi cancelado ou que outra pessoa o recebeu.

Para finalizar, acredito que seja necessário sintetizar: a vida freelancer é difícil, mas muito gratificante.

Em resumo, sobreviver como freelancer é difícil, mas também prazeroso. Pode muito bem acontecer de você estar muito ocupado em alguns meses e no próximo você está se perguntando o que fazer para pagar o aluguel.

Ser freelancer é ser o seu próprio patrão e, ao mesmo tempo, poder escolher quando e para quem você deseja trabalhar.

Você é freelancer? Você está pensando em se tornar um? Quais são suas experiências trabalhando como freelancer? Que conselho você daria aos outros? Gostaríamos muito de ouvir de você, então fique à vontade para deixar comentários abaixo. Ah, e não se esqueça de se inscrever no canal da OZI no YouTube para receber mais conteúdos e dicas interessantes. Até a próxima!

Deixe o seu comentário