CARREIRA CATEGORIAS DICAS PRODUÇÃO

VIDA DE FREELANCER PARTE 1

26 de março de 2019

author:

VIDA DE FREELANCER PARTE 1

Se você é um freelancer ou está pensando em se tornar um, há muita coisa que você precisa saber. Quanto você deve cobrar? Qual equipamento você deve comprar? Como você deve se promover? Estas são perguntas difíceis, mas que você precisa responder antes de entrar nessa de cabeça.

Além de assuntos naturais a respeito do dinheiro que você deve investir enquanto freelancer ou mesmo cobrar dos seus clientes, existe ainda uma concorrência de mercado muito maior nos dias de hoje. O trabalho que antigamente era feito apenas por grandes produtoras, agências e conglomerados de mídia, atualmente é feito por pequenos produtores como você e eu, espalhados pelo mundo inteiro.

Matthew Allard, multi-premiado diretor de fotografia freelance e editor do Newsshooter.com fez um compilado respondendo diversas questões técnicas e dando conselhos para quem procura se aventurar neste universo.

Segue abaixo essa lista com as perguntas mais importantes que você deve responder antes de começar a trabalhar como freelancer:

Quais clientes você está tentando atrair?

Você está tentando convencer os clientes a contratá-lo como freelancer para produzir vídeos corporativos, notícias, documentários, videoclipes, curtas-metragens ou comerciais? É realmente necessário segmentar uma plataforma ou plataformas específicas para o seu tipo de trabalho. É preciso equilibrar a balança entre se enfiar em qualquer job e se especializar em uma ou duas áreas.

Não há nada de errado em ser um videomaker que pode fazer um pouco de tudo, mas escolher um ou dois tipos de trabalho para se especializar significa também criar a sua própria marca e identidade. Portanto, escolha uma disciplina e crie um volume de trabalho nesse campo.

Especializar-se em um determinado campo não vai apenas aumentar sua experiência nessa área, mas também irá ajudá-lo a ser contratado. Allard conta que seus clientes, de modo geral, querem ver o trabalho que ele produziu para gêneros específicos.

Que tipo de trabalho você quer fazer?

Isso está muito ligado a “que tipo de clientes você deseja atrair”. Sempre faz sentido tentar fazer o trabalho que você gosta de fazer. Se você gosta de filmar documentários, então é mais provável que você não apenas faça um trabalho melhor, mas também investirá mais no projeto. Se você odeia fazer vídeos corporativos, não se identifique como um videomaker corporativo.

Encontre o tipo de trabalho que você gosta de fazer enquanto freelancer e procure produzir. É importante frisar que isso nem sempre será possível, e você terá que ramificar seus trabalhos. Isso quer dizer que não importa quão bom você seja, você inevitavelmente terá que fazer trabalhos que não gosta de fazer.

Qual é o meu nível de experiência e habilidade?

Este é um assunto delicado. Em muitos casos, o cliente está pagando pelo equipamento e não pela experiência que você tem. O trabalho de videomaker está em uma das poucas áreas onde ter experiência e habilidade nem sempre equivale ao quanto você pode cobrar. Você não pagaria a um aprendiz de pintor o mesmo que um pintor com 20 anos de experiência, um currículo detalhado e inúmeras recomendações. Então, por que isso às vezes acontece no nosso setor? Essa é uma pergunta difícil de responder.

Não estou tentando dizer que alguém que tenha experiência sempre será melhor, porque esse certamente não é o caso. Há muitos indivíduos por aí há muito tempo que não são bons naquilo que fazem, mas ainda conseguem trabalho. A experiência também tem que ser apoiada por reputação e habilidade.

Você precisa considerar pessoalmente seu próprio valor. Se você tem um certo nível de experiência e habilidade, então você deve estar cobrando em conformidade.

Qual equipamento você possui?

De muitas maneiras, o equipamento que você possui deve ditar, até certo ponto, o quanto você cobra.

Você precisa levar em conta o custo do equipamento que você está usando contra o quanto você está cobrando. É necessário calcular um valor que não seja apenas baseado em seu nível de experiência e habilidade, mas que também torne financeiramente viável a posse do equipamento que você está usando.

Quanto dinheiro você precisa fazer?

O valor do seu trabalho também deve refletir quanto dinheiro você precisa para ter uma vida decente. Você precisa definir um preço que não seja apenas justo para você e para o cliente que está contratando você, mas que também esteja de acordo com outros freelancers que estejam oferecendo um nível semelhante de serviço e experiência.

Você também precisa levar em conta que o mundo freelancer pode ser uma montanha-russa. Às vezes você está ocupado, às vezes você não está. Você precisa levar em conta isso e ter certeza de que economizou dinheiro para os momentos em que ele está escasso. Só porque de repente você ganha muitos trabalhos, nunca é uma boa ideia sair correndo e gastar todo esse dinheiro, porque haverá momentos em que ele vai faltar.

Vou conseguir recuperar meu investimento?

Se você está investindo em equipamentos, então você quer ter certeza de que é capaz de pagar por esse equipamento. Se isso é por um período de apenas alguns meses ou muitos anos, depende do equipamento.

Se a maioria de seus clientes só vai pagar você para usar uma Sony A7, então não invista em algo que custa muito mais dinheiro. Em 2019, há tantas opções disponíveis que é bastante fácil e relativamente acessível passar por modelos de câmera diferentes.

Mantenha seu valor

Esta é a coisa mais importante. Depois de chegar a um valor base, mantenha esse valor, tanto quanto possível. Você trabalha com um valor baseado em muitos fatores, então não se comprometa baixando esse preço.

Como um freelancer, você sempre vai ficar incomodado ou intimidado por clientes que estão tentando fazer com que você faça tudo por menos. Depois de começar a concordar em reduzir seu preço, isso se torna seu novo preço.

Essa é a primeira parte deste post falando sobre a vida do freelancer. São dicas incríveis e prontas para quem quer trabalhar por conta própria nessa área de produção de vídeo.

Espero que tenham gostado. Fiquem ligados no canal da OZI no YouTube para mais dicas e conteúdos interessantes.

Até mais!

Deixe o seu comentário