CARREIRA CATEGORIAS DICAS OZI VLOG PRODUÇÃO

INSEGURANÇA NA HORA DE FAZER VÍDEO?

5 de abril de 2019

author:

INSEGURANÇA NA HORA DE FAZER VÍDEO?

Fala galera, tudo bem por aí? Hoje o assunto é insegurança. Come;car a trabalhar com vídeo pode acabar levando você a ter algumas dúvidas no meio do caminho sim. Entretanto, acredite: isso é mais normal do que você pode imaginar.

Algumas semanas atrás, Maurício Fonteles perguntou aos seguidores da OZI no Instagram sobre as principais inseguranças que elas têm na hora de gravar vídeos. E o resultado você pode assistir aqui embaixo, no OZI Vlog #432:

Trabalhando a Insegurança na hora de gravar vídeos

1. Como fazer para que o vídeo não fique muito monótono?

Para resolver essa primeira é simples: Tente fazer ele mais rápido. Ou seja, você pode contar muito em um curto espaço de tempo. Se você chegou a final e achou seu vídeo muito grande, procure duplicar a sua sequência e trabalhar nessa nova excluindo sem dó o que tiver pela frente e puder ser dispensável.

Outras formas de deixar seu vídeo com mais agilidade é colocar muitas ilustrações, coberturas interessantes, trilhas sonoras diferentes, animações, pequenos efeitos. Tudo isso pode acabar colaborando para um vídeo mais ágil e que entretenha mais o público.

2. Tenho dúvidas sobre qual foco usar

Esse ponto depende muito. Particularmente, Maurício conta que usa foco automático quando grava vlogs ou quando filma alguém em movimento. Isso quer dizer que o foco automático pode ser interessante quando você não tem muito controle.

De qualquer forma, é necessário também conhecer as limitações da sua câmera. Maurício conta também que não gosta de usar foco automático em entrevistas, porque às vezes a pessoa pode se movimentar um pouco e acabar tirando o foco.

3. Não realizar o que o cliente deseja com o equipamento que tenho

Essa é uma insegurança bastante normal também quando estamos começando. Em primeiro lugar, é importante entender o equipamento que você tem em mãos. Como ele funciona e qual o máximo que ele pode alcançar para aquele tipo de trabalho ao qual você está se propondo.

Só assim você poderá desenhar a produção de acordo com o que ele quer e extrair, no fim das contas, o melhor que você pode oferecer em conhecimento atrelado ao seu equipamento. Seja sempre claro seja honesto com o seu cliente sobre onde você poderá chegar.

4. Planejar as cenas e o roteiro

Primeiramente, o que você precisa entender aqui é simples: tudo o que você vai gravar, deve partir do roteiro. O erro mais comum é pensar em um roteiro superformatado e nos padrões inalcançáveis de Hollywood, por exemplo. O roteiro é um grande mapa com uma grande ideia. Portanto, coloque em tópicos, escreva suas ideias e solte a mão na hora de criar.

A partir de sua ideia inicial, você poderá evoluir e refinar o seu conceito. Quando consolidado, comece a visualizar as cenas e transpor para a sua gravação. Uma dica final neste caso é tirar fotos, pensar nos ângulos e criar um storyboard fotografado, por exemplo.

5. Cliente não gostar do video

Esta é uma hipótese que você precisa aprender a conviver. Para acabar com essa insegurança, procure dar sempre o seu melhor, conhecendo seu material e fazendo tudo com calma e com muita atenção ao detalhes.

Outro ponto importante também é contar uma história do que você fez naquela produção, conversar com o cliente para entender o que não pode faltar naquele vídeo. Afinal de contas, a construção do vídeo é um processo coletivo. Quanto mais participativo o cliente estiver dentro da sua produção, maiores as chances de ele gostar até do primeiro corte do seu vídeo.

6. Não ter uma ilha de edição em casa

Neste caso, a insegurança era pela necessidade de utilizar computadores da faculdade. Se você enxergar de outro ponto de vista, deveria agradecer por ter os computadores da faculdade disponíveis. Portanto, aproveite para tirar o maior proveito desses computadores e comece a investir o dinheiro que ganhar com seus trabalhos.

Acredite: haverá um momento no futuro em que você vai se lembrar dessa época com nostalgia. Tudo vem ao seu tempo.

7. Dúvidas sobre a iluminação e o fundo

A dica aqui é jogar tranquilo. Procure usar fontes grandes e difusas de boa intensidade. Se está com dúvida, use spacelight, ou seja, luz ambiente mais suave. Além de ajudar muito na sua produção, é a forma mais prática de fazer iluminação para seus vídeos.

Procure ainda criar fundos interessantes. Evite jogar a pessoa numa parede branca e preste atenção nas linhas, na construção geral. Neste caso, você pode usar os próprios elementos do seu local de gravação para compor a imagem.

8. Medo de não estar preparado o suficiente

Uma dica: a gente nunca está preparado o suficiente. Então faça o seu melhor, com o maior cuidado possível, com toda a técnica que você já aprendeu em outros trabalhos e nos cursos, este é o momento de usar todo esse conhecimento.

Além do mais, sempre que você se sentir confortável, tenha certeza que vão aparecer novos desafios. E isso é ótimo!

9. Depois da OZI, minha insegurança é só tropeçar e cair na hora de filmar

Esta insegurança é clássica! Aqui na OZI é assim. Você estuda, foca e aplica o conhecimento. A melhor forma de usar o que você aprender aqui é fazer seu trabalho da melhor forma possível. Uma dica: conheça o curso de Produção de Vídeo da OZI, muito desse sentimento de insegurança de ir embora.

10. Não configurar a captura de áudio corretamente

Em primeiro lugar, é indispensável escutar exatamente o que você está capturando. Logo, a primeira dica aqui é: tenha uma boa referência para ouvir o que está sendo gravado, mesmo que o gravador esteja com a pessoa sendo entrevistada.

Maurício fala também sobre os padrões mínimos para gravar em qualidade. Basta configurar seu gravador para trabalhar em 24 bits, 48khz e com níveis de áudio entre o -12db e -6db de pico.

11. Não entregar o que queria por conta do computador fraco

Tente lidar com a sua situação. Muitas vezes é interessante editar em proxy para facilitar o seu trabalho. Dimensione a sua necessidade de acordo com a sua maquina e o trabalho que você está fazendo. E lembre-se: toda vez que você investe numa nova câmera, é necessário também pensar em tudo o que envolve essa decisão, como acessórios e até mesmo uma nova ilha de edição.

12. Dá pra fazer um Job sem iluminação nenhuma?

Sim. Como falamos acima, tente tirar proveito da luz ambiente. Procure aproximar a pessoa de uma janela, uma porta aberta etc. Trabalhar as luzes naturais pode facilitar demais o seu trabalho.

Caso tenha que lidar com luzes artificiais, tenha sempre um isopor para fazer rebatimentos e trabalhar sem cores ou sombras muito marcadas.

13. Não estar enquadrando os takes corretamente

Essa insegurança pode ser facilmente superada treinando o seu olhar usando a fotografia. Dessa forma, faça sempre o exercício de pensar em como seria seu enquadramento ao ver determinado local durante o dia. Onde você colocaria a personagem, a pessoa entrevistada. Faça esse exercício continuamente e perceba como seu olhar deve mudar com o tempo.

14. Não conseguir atingir a minha expectativa

Em primeiro lugar, fazer vídeo é um verdadeiro jogo de expectativas. Tanto suas, quanto do cliente. Então defina suas expectativas de maneira cuidadosa e bem planejada, dando seu melhor em todas as etapas. Aumentou suas expectativas? Aumente também o seu comprometimento.

Por outro lado, é bem possível que nem sempre você alcance as expectativas iniciais, mas dependendo de como você se portar em relação ao trabalho, pode ser que acabe superando o resultado final. A chave, no fim das contas é não deixar que essas expectativas frustrem o seu trabalho.

Ufa! Insegurança é um assunto que dá pano pra manga, não é mesmo? Bom, espero que tenha gostado e não se esqueça de se inscrever no canal da OZI no YouTube para receber muito mais conteúdos interessantes e educativos como este. Até mais!

Deixe o seu comentário