CARREIRA CATEGORIAS CINEMA DICAS ROTEIRO

5 DICAS DE ROTEIROS: KIRSTEN SMITH E KAREN MCULLAH

8 de julho de 2019

author:

5 DICAS DE ROTEIROS: KIRSTEN SMITH E KAREN MCULLAH

Fala galera! Para quem está começando a escrever seus primeiros roteiros e colocar as suas ideias em prática, nada como saber algumas dicas vindas de experts no assunto. A No Film School reuniu uma lista de dicas essenciais para quem quer escrever roteiros de comédia romântica com Kirsten “Kiwi” Smith e Karen McCullah, os nomes por trás de “10 coisas que eu odeio em você”, “Legalmente loira” e “Uma Garota Encantada”.

Sempre citadas quando se fala sobre este gênero de produção de vídeo, as roteiristas são muito à frente de seu tempo. Elas trabalharam em filmes que são clássicos modernos e não param de trabalhar.

No primeiro RomCom Fest, em Los Angeles, mais de 200 fãs de comédias românticas riram, choraram e aplaudiram durante uma exibição de 10 Coisas que Eu Odeio em Você. Neste evento, as roteiristas puderam também dar algumas dicas para os escritores presentes durante um bate-papo.

Abaixo algumas dessas dicas:

Leia roteiros

Em primeiro lugar, a coisa mais importante que você pode fazer como roteirista é conhecer como funciona o seu trabalho. Para fazer isso, você deve ler roteiros. Existe uma boa quantidade de sites que reúnem roteiros completos de filmes para download. Isso funciona tanto para pesquisa, quanto para inspiração.

Ao ler roteiros, anote o que funciona bem e tem a ver com seu próprio estilo: estrutura da história, diálogo, ritmo, tom. Então, ainda mais importante, observe o que está fora e retire porque não funciona. Isso só fortalecerá suas próprias habilidades de contar histórias.

Conclua seus roteiros e continue escrevendo

Quando você está começando como roteirista, um problema comum é se concentrar na perfeição após a conclusão. Quando você está tentando tornar seu primeiro projeto perfeito, é fácil ficar preso na página 25, focado demais em torná-la perfeita para seguir em frente.

Não faça isso.

Em seguida, Karen fala sobre como é importante ir em frente. “Vá para a página 85 e não 25. Siga em frente e depois volte para o início. Você terá encontrado todas as formas de resolver os problemas em seu primeiro roteiro ao terminar o segundo”.

Terminar seus roteiros faz parte do processo de aprendizado. Continue escrevendo.

Seja persistente

Como sua heroína Elle Woods, Kiwi e Karen têm sido “ntencionalmente persistentes” ao longo de suas carreiras.

Kiwi se lembra de ter suas obras rejeitadas diversas vezes quando começou a enviar seus trabalhos. Entretanto, ela nunca deixou que isso a detivesse. De fato, a constante rejeição a estimulou a continuar. Isso “fortaleceu a resiliência”, ela diz.

O segredo é não levar isso para o lado pessoal. Em vez de deixar que o “não” o atrapalhe, use-o para ficar mais “animado em transformar “não” em “sim”. Permita que a rejeição o estimule a continuar. Em vez de derrubá-lo, Kiwi incentiva você a usar a rejeição para “tornar-se mais forte”.

Desistir nunca foi uma opção para Karen. Ela reflete que, “Uma vez que eu decidi que o roteiro era a carreira que eu queria, eu continuava escrevendo e escrevendo…” Você tem que seguir em frente. Seja persistente com sua escrita acima de tudo.

“Quando você está começando, você tem que ser persistente se você quiser tornar seu roteiro real.” – Karen McCullah

Fique em paz com a procrastinação

Quantas vezes você desejou ter ouvido essas palavras?

Quando você vê filmes como os feitos por Karen e Kiwi cheios de originalidade e frases citáveis, pode parecer que essas escritoras estão sempre 100% transbordando de criatividade. A procrastinação é ruim, mas acontece com todos. Kiwi e Karen aceitam a procrastinação como parte de seu processo de escrita. Contudo, nada pode ser adiado para sempre.

Como você luta contra esse desejo de evitar escrever? Kiwi e Karen têm alguns conselhos excelentes:

Prestação de contas

Kiwi credita um parceiro a ser responsável como uma forma de evitar a procrastinação. Caso você não trabalhe com um parceiro de escrita, pode encontrar um amigo de responsabilidade. Ter outra pessoa trabalhando dessa forma, para os mesmos objetivos ajuda a superar o desejo de evitar escrever.

Prazos

Fazer seus próprios prazos, mesmo que voc~e esteja trabalhando dentro de um restaurante, pode fazer maravilhas para a procrastinação. “Eu estava trabalhando sozinha e precisava me motivar. Fui a um restaurante muito legal chamado Odys & Penelope. Sentei no bar, pedi bebidas e comida e escrevi 5 cenas. Foi perfeito porque eu estava a) comendo coisas deliciosas e b) eles estavam fechando, então eu tive que correr para fazer essas cenas! Uma das cenas foi meio emotiva, então acho que assustei um pouco o garçom, por que essa senhora está chorando no laptop? Parem de servir mojitos para ela”.

Crie Rituais

Criar rituais ao redor do seu processo de escrita também pode ajudar a entrar no fluxo da escrita. Faça os seus. Talvez você acenda uma vela, faça uma xícara de chá, toque um certo tipo de música. Karen fala sobre seus rituais específicos de escrita: alguns dias ela flui lentamente e nessas ocasiões, ela acredita que as sementes de abóbora ajudam. “Eu não tenho ideia do porquê. Talvez eu tenha me condicionado a acreditar que eles ajudem neste momento”.

Acredite em si mesmo

Kiwi e Karen exalam confiança em seus escritos. A paixão pelo ofício é evidente em seus filmes e em como eles falam sobre seus trabalhos. Essa convicção é contagiante. O último conselho de Karen para os aspirantes a roteiristas é excluir a negatividade. “Não deixe que outras pessoas com opiniões negativas sobre a indústria o assustem. Novos escritores vendem roteiros e aparecem todos os anos. Acredite em si mesmo”, recomenda.

“A coisa maravilhosa sobre Hollywood é que, embora possa ser um desafio entrar nesse mercado, as pessoas realmente querem ajudar umas às outras.”

– Kirsten “Kiwi” Smith

Kiwi incentiva escritores a ter uma mentalidade de aprendizagem. “Tornem-se estudantes da indústria e das pessoas que fazem parte. Estamos todos aqui para ser criativos, portanto, sempre esteja pronto para receber e oferecer ajuda”. Escrever não é apenas aperfeiçoar seu próprio trabalho, mas aprender o máximo que puder sobre o negócio e sobre as pessoas que o compõem. É sobre ajudar a levantar um ao outro.

Por fim, em resumo, o conselho de Kiwi e Karen para aspirantes a roteiristas é: leia roteiros, termine seus roteiros, seja persistente, lembre-se de que é bom procrastinar e, acima de tudo, acredite em si mesmo.

Espero que tenha gostado! Sobretudo, não se esqueça de acompanhar a OZI no Facebook, Instagram e se inscrever no canal do YouTube para receber mais conteúdos e novidades. Até a próxima!

Deixe o seu comentário