CÂMERAS CARREIRA CATEGORIAS DICAS PRODUÇÃO

COMO CONFIGURAR ISO, VELOCIDADE E ABERTURA

19 de julho de 2019

author:

COMO CONFIGURAR ISO, VELOCIDADE E ABERTURA

Fala galera! Muitos de nós, quando começamos a trabalhar com vídeo e adquirimos nossa primeira câmera, quebramos a cabeça até entender como fazer para alcançar a qualidade de vídeo que a gente procura. Uma das perguntas que mais nos ronda a cabeça nesta fase da carreira é: por que a minha câmera não entrega o vídeo profissional como a cãmera dos outros videomakers?

Em primeiro lugar, se você quer elevar a qualidade dos seus vídeos, é extremamente necessário virar a chave para o modo manual e aprender a configurar a sua câmera. Mas afinal de contas:

Como configurar ISO, velocidade e abertura na câmera?

No vídeo abaixo, da série OZI Embaixadores, Luiz Alves Neto fala sobre estes três modos de configuração que podem ser essenciais para uma boa exposição de imagem em qualquer produção. Entenda como funcionam os valores e como fazer para capturar melhores imagens com a sua câmera.

Assista abaixo:

Fotômetro

Um dos pontos que você precisa prestar a atenção é o fotômetro, porque ele é muito importante no contexto geral da sua produção. Ele mostra se a sua imagem está com baixa ou alta exposição. Se o marcador está próximo do zero, você está perto das configurações ideais para o seu vídeo.

Na fotografia, isso é essencial, embora o formato seja um pouco diferente. Como nas fotos você usa o RAW, na pós produção é mais fácil corrigir problemas sem perder informação. Ao se tratar de gravação de vídeo, normalmente ao errar na exposição, você acaba errando também no vídeo.

Abertura

A abertura é responsável pela profundidade de campo, por aquele desfoque de fundo que você enxerga em alguns vídeos. É a abertura que dá aquela sensação cinematográfica de um depoimento com o fundo desfocado, por exemplo.

Ela é marcada com a letra ‘F’ e quanto maior esse número, menor a entrada de luz. Por exemplo, F22 é uma abertura pequena, ou seja, fornece menos entrada de luz, enquanto F1.8 e F2.8 são aberturas bem grandes, que oferecem essa sensação de profundidde e melhor desfoque.

Velocidade

Geralmente, essa configuração é usada em sincronia com o FPS, ou seja, os quadros por segundo. Se você quer uma linguagem mais cinematográfica, você pode usar 24FPS, que é o que mais se assemelha ao olho humano, por exemplo. Nesta configuração, é possível enxergar o famoso motion blur, aquele movimento borrado, em imagens em maior movimento. As outras velocidades 60FPS e 120FPS, podem ser usadas para takes de câmera lenta, por exemplo.

Decididos quantos quadros por segundo, o valor utilizado na velocidade é sempre o dobro do número de quadros. No caso de 24FPS, você pode usar a velocidade 1/50, por exemplo, que é o valor mais aproximado.

ISO

Em resumo, o ISO é uma maneira de forçar o sensor a receber mais luz. Por exemplo, em ambientes externos durante a noite, é comum que você aumente bastante o valor do ISO para que a lente consiga receber e capturar melhor suas imagens.

Um cuidado que você deve ter é que, quanto maior o ISO, mais informações a imagem pode acabar perdendo. Luiz conta que, em alguns casos, você pode ter o famoso ruído de imagem e até perda de tons de pele, por exemplo.

Por fim, quando você for gravar, conheça a sua locação, entenda a quantidade de luz que você vai ter no dia e treine configurar a sua câmera com estes e outros parâmetros, até entender como ela vai funcionar em cada caso. Isso certamente vai fazer toda a diferença em suas produções.

Espero que tenha gostado! Não se esqueça de acompanhar a OZI no Facebook, Instagram e se inscrever no canal do YouTube para receber mais conteúdos e novidades. Até a próxima!

Deixe o seu comentário